Campinas, 13 de Dezembro de 2017
SANASA NÃO RESOLVE O CHEIRO DA ETE ANHUMAS
29/05/2017
Notícia publicada na edição n.109 do Jornal Alto Taquaral
Aumentar fonte Diminuir fonte


ETE Anhumas na margem da D. Pedro incomoda com o mal cheiro os moradores do Pq Imperador


Placa na Rododvia D. Pedro I indicando o acesso (ainda em obas) para o bairro Parque. Imperador


PARQUE IMPERADOR

Bairro sofre com fedor eterno

O prefeito não mora no Parque Imperador. Até onde se sabe nenhum secretário municipal mora no Parque Imperador. O presidente da Sanasa não mora  no Parque Imperador. E nenhum diretor da empresa mora no Parque Imperador. Talvez seja-- por isso o que era um incômodo virou um problema de saúde e agora está se transformando num transtorno emocional, num longo processo que tramita no Ministério Público desde 2014. A causa é o forte odor do perigoso gás sulfídrico (H2S) exalado pelo sistema da Estação de Tratamento de Esgoto Anhumas, e que há anos é denunciado pelos moradores do Parque Imperador.

Somente no primeiro trimestre deste ano, os moradores registraram 12 protocolos de reclamação na Cetesb – órgão responsável pela fiscalização – indicando que os odores continuam elevados, causando problemas alérgico-respiratórios aos moradores do entorno, principalmente em idosos e crianças.

Além do incômodo respiratório gerado pelo odor e o grave risco à saúde das famílias que moram ao entorno da ETE, o processo lista outros problemas envolvidos na questão, ‘como a desvalorização dos imóveis e constrangimentos pelo odor exalado, gerando danos morais e materiais aos moradores’.

PROBLEMA PERSISTENTE

Em janeiro deste ano, o promotor José Fernando Vidal de Souza, da 2ª Promotoria de Justiça, notificou a Sanasa a informar “quais as medidas adotadas para solução dos transtornos causados aos moradores do condomínio, juntando aos autos o cronograma para cumprimento das obras necessárias para remoção dos odores persistentes no local”. A resposta enviada pela empresa em março foi considerada pelos moradores “uma simples cópia das respostas anteriores e tem o único objetivo de protelar o problema”.

A ETE Anhumas fica às margens da Rodovia Dom Pedro I e a menos de 100 metros dos condomínios residenciais que compõem a Vila Naturele, onde moram mais de 500 famílias no bairro Parque Imperador. A Sanasa adotou no local o tratamento de esgoto do tipo anaeróbico e, em 2015, admitiu que tem um estudo para alterar a tecnologia do processo para o sistema de de micro membranas filtrantes, que não gera emissões atmosféricas. Hoje a empresa diz que não tem recursos para conduzir esta obra.

FISCALIZAÇÃO FALHA

A falta de fiscalização efetiva da Cetesb levou os moradores a encaminharem uma reclamação formal à Ouvidoria da empresa.  Eles relatam que na maioria das vezes os picos de emissão de gases ocorrem fora do horário comercial e principalmente nos finais de semana, “justamente nos horários que a Cetesb alega não possuir recursos para fiscalizar”.

Os moradores afirmam ainda no processo que “a Cetesb de Campinas, em suas últimas diligências ao local, não utilizou de nenhum equipamento apropriado para detecção e medição dos gases, apenas o ‘nariz humano’. E sugerem que nas próximas ações, “os técnicos venham melhor preparados e equipados”.

  Última edição  
  Edição 115 - 25/11/2017 - Clique para ler  
© 2017 - Jornal Alto Taquaral - CG Propaganda