Campinas, 17 de Outubro de 2018
DER MOSTRA MUDANÇAS NA ROD. MIGUEL BURNIER
31/01/2015
Notícia publicada na edição n.81 do Jornal Alto Taquaral
Aumentar fonte Diminuir fonte

DEPOIS DE APROVADO, PROJETO SEGUE PARA LICITAÇÃO


Obra deve custar R$ 86 milhões

Foi a primeira vez que a diretoria do DER em Campinas mostrou o projeto de  reestruturação viária da Rodovia Miguel Noel Nascente Burnier para pessoas não ligadas a órgãos oficiais.

A reunião aconteceu  na manhã do dia 28 de janeiro com o assessor técnico de Obras do DER Campinas, Waldecir Vieira que abriu as plantas do projeto pronto esperando apenas aprovação técnica para ser encaminhado para licitação da obra que tem custo inicial preisto de R$ 86 milhões.

A esplanação detalhada foi feita aos membros da Amosca - Associação do Moradores do Santa Candida, Aroldo Bicego e Ricardo Cohen além de Walter Ito, proprietário do Auto Posto Chiminazzo, localizado na esquina da Rua Lauro Vanucci com a Rua Luis Otávio que buscam alternativas de acesso do bairro para a rodovia Burnier.

“Quem está no Santa Candida só tem como opção de saída para a pista pela Rua Jasmin o que é uma complicação”, enftizou Aroldo Bicego.

O assessor do DER explicou que, pelo projeto será impossível inverter o sentido de entrada da pista para a Rua Luis Otávio/Lauro Vanucci. “Como podem ver aqui na planta ela será fechada definitivamente e quem vier pela pista ai chegar à Rua Luis Otávio por um acesso que terminará depois do prédio da agência do Itaú.”

A afirmação deixou o proprietário do posto de combustivel Walter Ito atônito. “Isto vai acabar com o meu negócio. Todo meu investimento vai por água abaixo. Se isto se concretizar só me resta colocar uma placa de vende-se lá”.

Para o empresário e suplente de vereador pelo PSDB Ricardo Cohen, o projeto apresentado pelo DER é, sem dúvida, muito interessante. “O problema é saber quanto tempo vai ser preciso esperar esperar para que saia do papel, até porque há muitos interesses na região.”

O Assessor informou aos moradores que no dia seguinte (quinta-feria dia 29) estava agendada uma reunião no DER com a Prefeitura e da Brookfield que constrói o Condomínio Talipô na Rua Luis Otávio.

  
Aroldo Bicego, Waldecir Vieira (DER), Ricardo Cohen e Walter ito na reunião do DER Cmpinas no dia 28.01.2015

PROJETO

 O projeto que está concluído foi desenvolvido pela Canhedo Beppu Engenheiros Associados e agora precisa recer parecer técnico e aprovação do DER para  ter continuidade até a licitação.

A obra contemplará o rebaixamento da pista central que será expressa do trevo da D. Pedro até as Lagoa do Taquaral; construção das marginais nos dois sentidos e de dois viadutos, que ligarão os dois lados por cima da rodovia sendo um em frente da Av. Lafayete Arruda Camargo e outro em frente da Rua Luiz Moretzshon de Camargo; as duas passarela existentes, uma em frente à Cidade Judiciária e a outra em frente à Faculdade Anhanguera serão reformuladas e os comerciantes que ocupam área de domínio do DER terão que deixar o local.

Acesso da Rodovia para o bairro pela Rua Lauro Vanucci. DER quer fechar definitivamente

 NEM PROMOTORIA NEM EMDEC FECHARAM ACESSO

 Mesmo diante da afirmação do assessor do DER de que a aprovação do pojeto deve acontecem em, no máximo dois meses, os moradores insistiram em alguma alternativa imediata que possa ser implementada pra ser utilizada durante a tramitação do projeto e obra.

Uma delas seria a abertura da saída da pista para a Rua Luis Otávio, construída pelo DER, em frente à Unimed Help que Waldecir Vieira, do DER, entende ser muito benéfica pois permitiria fechar a que está sendo usada em frente à Rua Lauro Vanucci em condições muito adversas ao grande fluxo de veículo em vários sentidos.

“Porém há um problema sério ali para abrir, pois foi  o Ministério Público, através do promotor José Roberto Albejante quem ordenou o fechamento. Se ele autorizar abrir o DER vai lá e abre na mesma hora”, enfatizou o assessor.

Acesso da Rodovia para o bairro Santa Cândida, fechado com tubos de concreto. Moradores querem aberto

 PROMOTOR

Procurado por Aroldo Bicego na tarde  do mesmo dia da reunião  no DER, o promotor José Albejante negou que tenha determinado o fechamento e adiantou que nem mesmo o Ministério Público deve ter dado tal determinação.

Ele recomendou que o morador procurasse resolver a questão do fechamento com o município (Emdec) ou com o DER que fez o acesso e fechou.

 EMDEC

Por sua vez a Emdec, através de sua assessoria de imprensa informou que “A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) não abriu nem fechou este acesso da Rodovia Engenheiro Miguel Noel Nascentes Burnier à Rua Luiz Otávio. O acesso foi construído e bloqueado sob gestão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).”

O informe dá conta ainda de que os técnicos do órgão entendem que “a abertura comprometeria a segurança viária uma vez que a Luis Otávio tem mão dupla e que está sendo buscada alternativa para tornar a via de sentido único”. Não adiantaram prazo para realização da obra.

 SEMÁFORO

Outra medida cogitada durante a reunião que poderia ser adotada imediatamente e permanecer enquanto caminha o projeto seria uma alteração no fluxo de veículos no semáforo que permite o retorno em nível na pista e é utilizado como único acesso de um lado para o outro da rodovia.

A idéia seria permtir que o motorista conseguisse acessar também o semáforo para atravessar para o outro lado através da Rua Henrique Oswaldo.

Segundo o técnico do DER algumas pequenas alterações  nas gotas existentes poderiam solucionar o problema sem gandes custos.

As duas sugestões de medidas paliativas devem ser levadas à Emdec pelos moradores para tentarem a imediata implantação delas até que o projeto seja aprovado e a obra tenha início, o que é muito difícil de prever.

  Última edição  
  Edição 121 - 26/05/2018 - Clique para ler  
© 2018 - Jornal Alto Taquaral - CG Propaganda